Meretrizes do Medo 14 anos de fracassos

Meretrizes do Medo 14 anos de fracassos

sábado, 21 de maio de 2011

Meretrizes do Medo - Halley

Sobre o roteiro: Mertrizes do Medo - Halley
Início: 15 de novembro de 2002
Térimno: 25 de setembro de 2005
Assunto: A última passagem do Cometa Halley em 1986 - de 9 de janeiro a 11 de abril - que nos revelou um vilão pertubado, predestinado a destruir o planeta Terra por vingança ocorrido em tempos passados. Glaucifer PerHitler era um anjo guardião do Cometa em questão. Ed Halley Jr, como fazia part da elite, sentia inveja do seu colega, pelo fato de ele seria da plebe dos anjos. Ed Halley Jr, armou uma brinaceira de mau gosto contra Glaucifer,que por sua vez foi incriminado e banido dos céus. Passados 152 anos - 2 passagens do Cometa Halley pela terra, que são 76 anos cada - reaareçe com afeições demoniácas, por arder-se de rancor contr Halley e constrói um canhão de plasma capaz de atrair grandes meteoros de cometa para uma rotade colisão contra a Terra. Diz ele "Quero que a humanidade sofra o que eu sofri no inferno". Censurado pelo jornal TRIBUNA DO NORTE a mando do Partido de Extrema-Direita em 2004.

COMETA HALLEY INSPIROU EX-DESENHISTA
EM ESCREVER ROTEIRO CENSURADO PELO PSDB


Glauber Gleidson guarda manuscrito original
de "Meretrizes do Medo - Halley"
até hoje


No ano próximo à reaparição de 1986, a humanidade tinha 28 anos de era espacial e uma frota de espaçonaves foi enviada para observá-lo, inclusive a sonda Giotto em julho de 1985.
Estavam também planejadas que duas missões do halley espacial a STS-51-L que resultou na destruição do Challenger e a STS-61-E observariam o cometa a partir da órbita terrestre baixa. A STS-61-E seria a próxima missão a decolar após o final do voo do Challenger. Agendada para Março de 1986, transportaria o observatório ASTRO-1, uma plataforma de estudo do Halley. A missão foi cancelada e o Astro-99, com uma nova circunferência de telescópios, somente foi ao espaço no final de 1990.

Os períodos mais favoráveis para as observações para tentar observá-lo a olho desarmado em latitudes da Europa Meridional foram três:
O primeiro foi entre os dias 5 e 25 de janeiro de 1986. O Cometa foi visível à noite, imediatamente após o ocaso, na direção oeste, no abaixo horizonte. A magnitude foi aumentando, mas a posição do astro sobre o horizonte foi sempre baixa.
O segundo período de visibilidade esteve entre os dias 6 de março à 5 de abril de 1986. Foi visível de manhã, antes de sair o Sol, na direção sudoeste, abaixo do horizonte; sendo que sua magnitude foi de 4 a 5 elevado a ''m''.
O terceiro período esteve entre os dias 18 e 25 de abril de 1986, quando novamente foi visível à noite, imediatamente após o ocaso, na direção sul-sudeste, abaixo do horizonte. Sua magnitude foi de 4.6 e 5.4 elevado a ''m''.
Na época, os astrônomos aconselharam observações a partir de grandes alturas, além dos 1.000 m., longe dos centros habitados e preferencialmente em baixas latitudes.
As dificuldades para se ver o Halley da Terra foram muitas: a turbulência atmosférica, que em alguns casos interferiu nos melhores períodos de visibilidade e, para quem o observou nas cidades, as luzes difusas da iluminação das ruas e ainda mais, a cauda do Cometa esteve escondida o tempo todo atrás de seu núcleo.


O Evento astronômico foi noticiado pela Revista VEJA de 8 de Janeiro de 1986 como matéria de capa, da qual Glauber possuia o exemplar.



"Eu não tinha nenhuma inspiração, estava sob efeito de anti-depressivos. Nada surgia. Passava horas dormindo". relembra Glauber Gleidson da ocasião em que sofria de depressão. "Em 2002, fui a uma consulta ao psiquiatra, onde ele me aconselhou a escrever uma estória como uma terapia. Enão eu fiz. Peguei uma agenda, caneta, e escrevi uma estória sobre o cometa Halley. Lógico depois que o efeito das drogas passarem".

Em 4 meses surgiu o roteiro e, em outubro de 2002, Glauber começa a desenhar os desenhos. Em vão. A Censura local, acusou Glauber Gleidson de "apologia ao satanismo e blasfêmia" pelo Partido de Extrema-Direita PSDB, censurando a obra. Desgostoso Glauber Gleidson não vê mais nenhum interesse de divulgar ou prosseguir desenhando
qualquer página de "Meretrizes do Medo".

Na época da passagem do Cometa, o grupo de pop inglês Human League havia lançado um single de grande sucesso nas paradas inglesa e americana chamado Together in Eletric Dreams. O arranjo musical com muitos samples e sintetizadores de ponta para os padrões da época fazia quem ouvisse a musica a viajar com o cometa mesmo com os pés no chão. A musica seria usada como tema de "Meretrizes do Medo - Halley", más com a Censura e em seguida do fracasso, Glauber Gleidson acabou por abandonar o projeto.


Human League-Togheter in Eletric Dreams




Human League - Together In Electric Dreams

I only knew you for a while
I never saw your smile
Till it was time to go
Time to go away (time to go away)

Sometimes its hard to recognise
Love comes as a surprise
And its too late
It's just to late to stay (to late to stay)

[Chorus]
We'll always be together
However far it seems (love never ends)
We'll always be together
Together in electric dreams

Because of the friendship that you gave
Has taught me to be brave
No matter where I go
I'll never find a better prize (find a better prize)

Though your miles and miles away
I see you everyday
I don't have to try
I just close my eyes
I close my eyes

[Chorus till fade]

Juntos Nos Sonhos Eletrônicos

Te conheci apenas por um instante
Nunca vi seu sorriso
Até que chegasse a hora de partir
Hora de partir (hora de partir)

Às vezes é difícil reconhece-lo
O amor chega como uma surpresa
E é tarde demais
Agora é tarde demais para pará-lo (Tarde demais para pará-lo)

[Refrão]
Sempre ficaremos juntos
Quanto quer que pareça longe (O amor nunca acaba)
Sempre ficaremos juntos
Juntos nos sonhos eletrônicos

Pois a amizade que você me deu
Me ensinou a ser bravo
Não importa para onde eu vá
Nunca encontrarei um prêmio melhor (Encontrar um prêmio melhor)

Ainda que você esteja a milhas e milhas de distância
Te vejo todos os dias
Não tenho que me esforçar
Apenas fecho meus olhos
Fecho meus olhos

[Refrão atá acabar]