Meretrizes do Medo 14 anos de fracassos

Meretrizes do Medo 14 anos de fracassos

terça-feira, 1 de abril de 2014

13...13...13...13 ANOS!!!

13...13...13...13 ANOS!!! Parece que foi ontem (foi ontem dia 31 de março, mas de 2014).
Me refiro o dia 31 de março de 2001, uma quinta-feira. Nesse dia era tinha a aula de inglês no 3º ano "B", e eu estava lá. Por volta das 9:35 da manhã (+ ou -), a diretora da escola onde estudava EE Prof Rubens Zamith, Dona Marisa chegava com seu estilo "sargentona" na sala de aula concovando a reunião de pais e mestres (quaaaaanta hipocrisia!). Em um dado momento a famigerada mulher abria a bocarra e detonava os moleques da sala, sa escola, do bairro... Não sobrava ninguém!

Nesse momento por volta da 10:45, a dita cuja informa aos alunos - comos se eles fossem os culpados - que "havia uma gangue de meninas do 5° ano espalhando o terror nesta escola..." e termina dizendo "Elas, segundo uma mãe, 'se essas bandidas(ou prostitutas) continuassem nesta escola, mudarei meus filhos para o Pujol'". O Colégio Alfredo Pujol ainda é uma escola "da elite" de Pindamonhangaba onde muito, muito difícil haver estudante de Moreira César matriculando lá. Esse episódio foi determinante para a criação do nome da história das personagens; até então só havia elas desenhadas.


Até hoje faço questão de guardar os primeiros desenhos delas, de como eu comecei a desenhar as minhas personagens com caneta bic preta e lápis... Na extinta Patrulheiros Dom Bosco, foi o berço de Marly Killer e sua trupe de meninas aventureiras. Por muito pouco, muito pouco explodi, mas também, por muitíssimo pouco também morri de depressão. Isso já história para outro dia...

COMO COMEÇOU?
Em meados de 2000 eu criei uma personagem de mangá para um colega de Patrulheiros dom Bosco ver. Era o Carlos Henrique e, ele na ocasião estava desenhando um doshinji (sei lá como escreve essa merda!) intitulado ANJOS DA TERRA com um carinha que estudava no Apparecido Falcão; que era uma espécie de X do Clamp. Eu vi o desenho que esse moleque - que até hoje não sei seu nome - e fiquei chocado com a qualidade... Eu estava muito, muito, muito longe do que eu desenho hoje (esse moleque desenhava o nível à época o que eu desenho hoje). Fiz questão de pegar o desenho dele e levar pra casa. Me sentei na mesa da cozinha "viajando" enquanto escutava a Band Vale FM... Daí me deu um estalo: Desenhar uma heroína - ou Anti-Heroína - para ele levar pro carinha ver. Nascia então Marly Killer...

Meus desenhos não eram tão bons, mas imprensionavam.
Mas e as OUTRAS MENINAS? Como eu criei?

Vai uma pista abaixo:


Sou fã de Sailor Moon desde 1997 e, nessa época eu assistia o Band Kids na Band nos sábados... Tava também assistindo o Samurai X na Globo. Eu tenho até hoje uma VHS gravada da Cartoon Network (relíquia!) da primeira temporada que eu assistia nos dias que eu estava sozinho - quando minha mãe levava meu pai para exames médicos. Pegava tudo quanto referência gráfica... E tome treino! De 1999 até 2002, ano que realmente iniciei a série, foi prática pura,vendo os outros garotos desenharem melhor que eu. Mas, sabem como é: pageui um preço muito alto pelo sonho: custou a minha saúde. Enquanto eu desanimava por conta do deterioramento da minha condição fisico-mental, os adolescentes da época continuam sua existência medíocre de se masturbar vendo animê no Band Kids ou em qualquer outra emissora de TV... O que essa molecada não sabe é que CUSTA MUITO CARO viver uma ilusão que pode se tornar seu pior pesadelo - ou paranóia em muitos casos (o meu estava apenas "um passo" de se tornar paranóia). e eu, obviamente sucumbi a minha ambição infanto-juvenil.
(continua)